Tratar de animais que vivem na rua não poderá ser só alimentar. Por vezes outras medidas têm de ser tomadas e quem os alimenta, se não tem como tratar, deverá colaborar com quem pode.

Não queremos com isto deixar de agradecer a quem o fez mas, este gatinho esteve na rua, segundo quem o alimentou, mais de 10 anos. Neste tempo todo nunca ninguém se lembrou de pegar nele e castrá-lo, por ex?

A desculpa que não o conseguiam apanhar não serve. Pedem ajuda, falam com o canil municipal e apanham como as Sras nossa amigas fizeram.

Este gatinho foi avistado por uma amiga da EG quando foi tratar de um assunto a um notário. O gatinho chegou perto e ela deu-lhe para comer a única coisa que tinha, um bocado de um queque. O gatinho comeu com muita satisfação e essa Sra deu conta que o gatinho tinha um ar doente, que coxeava e parecia ser muito velhote.

Pediu-nos ajuda para o acolhermos e disse que o ia tentar apanhar.

Discussão brava com alguns moradores que alimentavam o gatinho e que não queriam que ele fosse apanhado porque:

– Sempre viveu na rua e agora ia para uma associação viver numa gaiola.

– Sempre cuidaram dele e porque é que agora estão interessados no gato.

– Vir para a EG nem pensar porque sabem de histórias daqui e dali.

– Uma Sra de uma determinada associação da zona sabia da existência do gato e por isso não o poderiam levar. Se sabiam mesmo não fizeram nada neste tempo todo porquê, perguntamos nós.

Foram insultadas, um elemento nosso ainda falou telefónicamente com um desses moradores que ameaçou ir chamar o IRA porque o que estávamos a fazer não era correcto. Até nos perguntaram se nós nunca na vida coxeámos (pelo facto de termos dito que o gatinho coxeava)

Claro que com tanta confusão não se conseguiu apanhar o gatinho.

Uns dias depois voltaram.

Atenção que o gato foi apanhado com conhecimento do canil de Odivelas e por uma Sra que tem autorização para isso mesmo. Foi tudo feito conforme a lei.

Pois é, este gatinho está com início de anemia, é FIV e FELV positivo, o coxear é de alguma pancada antiga, não tem nada partido e foi castrado.

Logo gastamos dinheiro em castração+análises+testes+medicação.

Depois de apanhado foi instalado numa jaula, claro. Assim que saiu da transportadora foi comer e a seguir deitou-se todo confortável. Nada de stress.

Esperamos que recupere depressa e que ainda tenha uma rica vida connosco. ❤

nota: não vamos admitir confusão nos comentários como houve no local da captura.

A primeira frase do texto foi editada. Não queremos que quem se farta de trabalhar com animais que vivem na rua se sinta ofendido e magoado.